Empório Santa Cruz e um quase Dia das Crianças Gastronômico
, / 1027 0

Empório Santa Cruz e um quase Dia das Crianças Gastronômico

Temos o prazer de vos apresentar nossa primeira "colunista", a super querida Amanda Madureira. Delicie-se com suas impressões românticas e adoráveis sobre gastronomia.
SHARE

“Depois de algum tempinho – sempre intervalos longos, porém, sempre voltando – desta vez venho com o prazer de vos apresentar nossa primeira “colunista”, a super querida Amanda Madureira. É um prazer imenso tê-la aqui. Espero que vocês gostem dela tanto quanto eu. Ela estará sempre por aqui com suas crônicas e lembranças gastronômicas. Vou deixar que ela se apresente. Um beijo em vocês.” (Lud).

1141

Olá! Meu nome é Amanda Madureira. Sou maranhense e passei um tempinho morando em Florianópolis, quase quatro anos. Reencontrei a Ludimila na Universidade e, com esse reencontro, um mundo maranhense bem mais alegre, calórico e cheio de vida passou a dar sentido ao meu retorno. Se Freud explica, eu não sei.

Sim, com a Ludi (meu modo carinhoso de chamá-la), passei a ter deliciosas aventuras gastronômicas. Conversa, comida, café e uma boa música no carro fazem de nossas terças-feiras, uma quase sexta-feira. Tiramos esse dia para almoçarmos juntas. Ah, também amamos a dança de salão.

Empório Santa Cruz

Mas aqui estou para relatar uma deliciosa aventura no Empório Santa Cruz, situado na Avenida dos Holandeses. Visitamos esse lugar charmoso para um almoço. Tem buffet lá, ao preço de R$ 53,20 por kg, com uma farta opção de saladas, massas, carnes e uma farofa espetacular.

Você chega a ficar indeciso pois não sabe o que escolher. Então, eu geralmente dou voltas e voltas junto à mesa até me decidir. Escolhi as duas opções de massa, uma lasanha de camarão e um fettuccine parisiense. Dois tipos de massa no mesmo prato? Fora das regras de saúde e dietas infalíveis, não é? Bem, era quase dia das crianças! E quando somos crianças, podemos fazer de tudo.

Para aliviar a culpa, coloquei folhas verdes à vontade. Quando fui pesar o prato, a farofa estava lá, torradinha, quase que se convidando para fazer parte do meu prato. Não teve jeito. A Ludimila preferiu o filé mignon ao molho roquefort, ganache de legumes e a lasanha de camarão.

Sobremesa

Em geral, meninas “adoooooram” sobremesas. Só que eu particularmente, tenho um grande defeito. Eu sempre acho a escolha do outro melhor que a minha. Um pensamento me atormenta: por que eu não escolhi o mesmo? Então, temos um pacto democrático. Pedimos sobremesas diferentes e nos permitimos roubar uns pedacinhos da escolha da outra. Isso pode servir para o teste da verdadeira amizade, acreditem!

Assim, a Ludimila foi de torta de limão e eu de torta de brigadeiro. Eu quase sempre não consigo escapar ao brigadeiro. Foi uma combinação perfeita. A torta de limão tinha uma cobertura suave com raspas picadinhas. Igualmente a torta de brigadeiro não ficou por menos, pois a cobertura não era doce demais, nem de menos. Na medida, justamente para você pedir um outro pedaço.

Mas a surpresa veio depois da torta. Sim, não imaginávamos que o simpático gerente, Sr. Silva nos concedesse a honra de provar uma outra sobremesa. Eu não sou muito fã de banana, mas o chef Velasco preparou uma banana flambada em Havana Club, com farofa de côco e sorvete de creme e calda de chocolate. Indescritível. É preciso se aventurar.

Foi um verdadeiro dia das crianças gastronômico. Perfeito!

1531

        

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:

PASSWORD RESET

LOG IN