Quem foi que disse que queijos e vinhos não combinam com o verão?!
, / 1477 0

Quem foi que disse que queijos e vinhos não combinam com o verão?!

Carlos Cabral, enófilo e consultor de vinhos, garante: "é preciso desmistificar a ideia de que vinho só é servido no frio".
SHARE

Salad

Esse post é especial para o querido – e teimosinho – Mario Sérgio.

No calorão que anda fazendo, esse final de semana me lembrei de um dia super quente no Rio de Janeiro. Eu de férias, voltando da praia, parei na Livraria da Travessa em Ipanema e almocei uma deliciosa Caesar Salad com uma taça de sauvignon blanc. Desde que me lembre esse foi um dos almoços mais deliciosos da minha vida: eu, livros, salada e o sauvignon blanc.

DSC02548

Junto com a lembrança do dia carioca super quente, lembrei também que o Mário não aceita – de jeito nenhum – que o consumo de vinho não tem nada a ver com a temperatura do ambiente. Hehehe. Posso provar! Rá!

O brasileiro e o vinho

A verdade é que o Brasil é um país tropical, sem tanta tradição no consumo de vinhos e, essa é uma realidade que está se transformando radicalmente. Hoje, o brasileiro compra bons vinhos no supermercado – um hábito comum entre os europeus – e, mais e mais lojas especializadas surgem a cada dia.

Quem confirma minha teoria que – mesmo morando em regiões quentes – é possível degustar a bebida é Carlos Cabral.Para o enófilo e consultor de vinhos do Pão de Açúcar, “é preciso desmistificar a ideia de que vinho só é servido no frio” .

Levemente refrigerados e servidos em diferentes harmonizações – inclusive com opções levíssimas, como saladas –, o especialista dá dicas para não errar neste verão.

A primeira delas é quanto a temperatura correta: “Os tintos devem ser servidos entre, aproximadamente, 15º e 18º. Já os brancos entre cerca de 10º e 12º. Basta colocá-los meia hora na porta da geladeira ou em um balde de gelo”. O Sauvignon Blanc geladinho, por exemplo, é uma excelente combinação com uma refrescante salada com queijo de cabra, ou a minha Caesar, lá da Travessa. Outra dica para a estação é consumi-lo com os queijos Camembert e Chèvres.O queijo de cabra, aliás, é uma excelente pedida para o verão.

taça-vinho-branco

Originário da Grécia antiga era considerado o alimento dos Deuses pelo seu refinado paladar. Ainda muito apreciados, eles ficam ótimos em refeições leves, ao acompanhar saladas e em aperitivos.

Além do vinho, para quem – como meu amigo Mário – prefere cervejas no calor – o apreciador do queijo de cabra pode experimentá-lo com especiais. Em razão das notas acidas, a dica é consumir o queijo com cervejas como a weissbier, witbier e pilsen.

A mussarela de búfala, tradicionalmente usada na salada Caprese, é fonte de proteína, cálcio e tem menos sódio que a tradicional. Experimente harmoniza-la com o Sauvignon Blanc.

queijo-emmental

Uma boa pedida são ainda os espumantes nacionais – que vêm ganhado destaque no mundo dos vinhos, produzimos ótimos exemplares da bebida. Se a sua preferência for pelo tipo Brut, escoha queijos frescos e delicados, como o brie, gouda, maasdam e emmental. Porém, se a escolha for por um espumante Demi-Sec, escolha os queijos de mofo azul, como o gorgonzola; curados; ou de massa dura (o parmesão é um exemplo).

Cervejas especiais

Quando se fala em harmonização de queijos, os vinhos são logo lembrados. Mas para quem gosta de variar, as cervejas especiais também fazem ótimas combinações! Ainda mais no verão, quando a refrescância da cerveja é bastante apreciada pelos brasileiros.

Para realizar a harmonização, a dica é se atentar às famílias dos queijos. Os duros, como o parmesão, vão bem com as cervejas de tipo pilsen. Os semi-duros, como o Maasdam, com a pale ale. Os de casca branca, como o brie, com as fruit beers. Por fim, os queijos azuis, como o gorgonzola e Roquefort, são perfeitos com a strong Ale, como a cerveja Duvel, pelos seus sabores complexos e picantes.

Gostaram? Deixa um comentário!
Até a próxima aventura!

        

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:

PASSWORD RESET

LOG IN